A NANOTECNOLOGIA

Ronyvaldo Barros dos Santos, 8 de abril de 2009.


A nanotecnologia trabalha com nanorobôs e com estruturas microscópicas e está associada a diversas áreas de pesquisa e de produção em escala atômica, trabalhando com átomos. Muitos cientistas acreditam na possibilidade de aperfeiçoar os nanorobôs para que eles possam executar tarefas que visem ao conserto de estruturas minúsculas, à cura de doenças e a análises clínicas.

Uma energia que poderia ser desenvolvida para alimentar os nanorobôs seria a Energia em Ponto Zero (EPZ), da qual Albert Einstein denominava energia residual, referindo-se à energia mais baixa possível atingida por um espectro de energia emitido por um corpo negro (Max Planck, 1912). A Energia em Ponto Zero que está aqui aplicada está inclinada à energia no vácuo do espaço, o famoso “estado estacionário”. Ela também foi nomeada força de Casimir; e o estudo da provável densa energia no vácuo, Efeito Casimir.


Há pouco, cientistas desenvolveram uma nanomáquina molecular dotada de um propulsor acionado por luz que pode localizar células cancerosas, liberando sobre elas os medicamentos capazes de destruí-las, uma informação que foi divulgada em 2008 e que se refere à primeira nanomáquina que pode operar no interior de uma célula viva.

Esta nova ciência dá luz ao futuro que está próximo, um futuro em que o homem poderá melhor dominar a nanotecnologia e aplicar as suas invenções em operações que poderão trazer a cura de diversas doenças, inclusive que poderão destruir vírus letais.

Acompanhe:

Conheça as línguas mais faladas no mundo

Sobre o Maior Portal de videos da Internet

Os filmes mais assistidos

Os livros mais vendidos

Ranking dos 10 países mais ricos

As 100 músicas mais românticas

As empresas que mais arrecadam